5 Motivos para ser um Profissional em Acesso por Cordas

5 MOTIVOS PARA SER UM PROFISSIONAL EM ACESSO POR CORDAS

Você já considerou adicionar acesso por cordas ao seu currículo?

Vou suponhamos que sim, afinal este é será um grande salto na sua vida profissional.

Talvez você esteja procurando uma sugestão de um grade diferencial na sua carreira profissional, e com certeza o acesso por cordas é a oportunidade que está procurando. Neste conteúdo, listei 5 motivos para você ser um profissional em acesso por cordas, confira!

 

Versáteis

Profissionais em acesso por cordas podem aplicar suas técnicas em uma ampla variedade de ambiente (plataformas de petróleo, refinarias, torres eólicas e muitos outros)

 

Custo-benefício

Em cerca de uma semana de treinamento, assim que avaliado pode se iniciar uma nova carreira, com menor tempo e investimento que um diploma ou curso técnico custaria.

 

Profissional competitivo

Com a vantagem de praticar suas atividades (soldagem, caldeiraria, pintura, inspeção e etc.) com segurança em altura, reconhecido nacional e internacionalmente (no caso de IRATA) sendo capaz de acessar espaços industriais de difícil acesso onde muitos outros profissionais não estão preparados para acessar.

 

Potencial líder, ou supervisor

Em especial níveis 2 e 3, os profissionais em acesso por cordas tem a competência para se tornar um líder de equipe (nível 2) e um supervisor de obras (nível 3).

 

Preferência das empresas

As empresas (Petrobras, Braskem e muitas outras) cada vez mais tem reconhecido o valor de investir em acesso por cordas para a inovação da companhia, relacionados à segurança e acesso extraordinário.

Além do acesso por cordas oferecer menor ou nenhum impacto ambiental no local de trabalho, oferecendo aos seus funcionários a capacidade de acesso remoto em lugares muito difíceis de alcançar, montagem de equipamentos rápidos e o método de trabalho em altura é incrivelmente de baixo custo em comparação com outras alternativas do mercado.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *